A freguesia de Foros de Arrão foi criada por Decreto de Lei a 31 de dezembro de 1984, tendo até então pertencido à freguesia de Montarigil. Foros de Arrão pertencem actualmente ao concelho de Ponte de Sor tendo uma área aproximada de 83,71 km2 de área e, segundo os últimos registos oficiais, 1037 habitantes.

Ao que tudo indica a sua origem remonta a 1912 e ao lugar conhecido como "Herdade de Arrão". O seu proprietário, Pedro Aleixó Falcão, decidiu aforar a herdade, isto é, dividiu-a em talhões e procedeu à sua doação a várias famíías.

Deste modo o nome "Foros de Arrão" provém desta divisão da Herdade do Arrão em foros. Os primeiros foreiros, vindos principalente do lugar de Chamusca, Mação e Abrantes alimentavam-se quase exclusivamente de caça brava devido à abundância da mesma e à ausência de terras cultivadas.

Digno de registo na história desta aldeia, também, é a construção nos anos de 1932-1933 de um moinho de vento que actualmente se encontra em ruínas. A existência de um moinho a vento deve-se ao facto de não haver cursos de água que pudeseem movimntar as pedras para a moagem do grão do milho, trigo, etc.  A sua actividade parou devido à perda de vento causada pela plantação de pinhais nas suas proximidades. A freguesia é composta pelos seguintes lugares: Valão, Noitinhas Novas, Pernancha de Cima, Quinta, Pernancha do Meio, Pernanchinha, Pernancha de Baixo, Passada, Arrão de Cima, Santa Maria, Arrão de Baixo, Formosinha, Antas, Fazenda, Mosqueira e Ferro de Vacas.

Património Cultural:
 O Património cultural desta freguesia é riquíssimo na Gastronomia ancestral,  e, nas edificações, devem destacar-se a capela de Santa Bárbara e o antigo Moinho de Vento que se encontra na extremidade norte de Foros de Arrão.

Orago: Nossa Senhora da Paz

População :  1039 habitantes

Actividades Económicas: silvicultura, agricultura e pequeno comércio

Festividades: festejos populares de verão em honra de Nossa Senhora da Paz

Feiras:  Mercado Mensal - terceiro domingo de cada mês

Artesanato:  trabalhos em textil, madeiras, metais e telas.

Gastronomia: lebre com feijão branco, ensopado de borrego, enchidos, túbaras com ovos, migas com espargos, cogumelos, guisados de carne do alguidar, achigã assado na brasa, produtos de caça e serrabulho.